As mudanças na área de tecnologia da informação podem ser uma oportunidade para as mulheres entrarem em um setor tradicionalmente dominado por homens.

Facilidade de comunicação, gestão de conflitos e trabalho colaborativo são algumas habilidade comportamentais comumente associadas a mulheres cada vez mais valorizadas no ramo.

“Antes, o profissional de TI trabalhava mais isolado, mais fechado em seu mundo. Isso mudou”, diz Tatiana Lorenzi, diretora de desenvolvimento humano e organizacional a Tivit.

O que é preciso agora para aumentar o número de mulheres na profissão é atraí-las para cursos em que possam desenvolver as habilidades técnicas básicas, bem como estimular empresas do setor a contratá-las, segundo Leonard Wadewitz, diretor da CompTIA para a América Latina e Caribe.

A CompTIA é uma associação sem fins lucrativos dedicada ao ensino, pesquisa e defesa de políticas públicas relacionadas à tecnologia da informação que tem um programa para estimular a entrada de mulheres na área, o “Advancing Women in IT” (promovendo mulheres em TI, em português).

Vantagens

“Precisamos mostrar em palestras e nas redes sociais as vantagens de trabalhar em TI: não é preciso passar anos em uma faculdade, as vagas estão em todos os ramos da indústria e é um esquema de trabalho flexível, que pode ser feito remotamente”, afirma Wadewitz.

Para ele, as vantagens valem tanto para homens quanto para mulheres.

“Não se pode, contudo, esquecer o lado das empresas, que também precisam começar a prestar mais atenção ao número de mulheres em seus quadros”, diz Wadewitz.

Fonte: Jornal Folha

Deixe seu comentário